terça-feira, 19 de outubro de 2010

Us

Hoje li algures, que as pessoas que conhecemos, em alguma parte da nossa vida, num momento, numa situação, num espaço temporal efémero, acabarão sempre por nos desiludir.

Não quis continuar a ler o resto do texto, foi aí que me apercebi do quanto receava ser magoada, ignorei a realidade, todos sabemos como é fácil, certo?.

No que respeita a quem amo, espero tanto, mas tanto que não se aplique ...

... nesta minha absurda esperança de não querer acreditar naquilo que são as características humanas.

.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

260 000!


Reavivou-se este Verão a obsessão, porque é mesmo disso que se trata.
Lembro-me de ser pequenina e passar por aquela casa a caminho da Atalaia … olhava-a sempre de um modo especial, imaginava quem lá moraria, como seria por dentro. Nunca soube bem porquê, a admirei, espreitava em segredo os seus cantos, queria saber mais.

Casa Mola
As idas à Atalaia foram diminuindo, bem como, e por consequência, o meu fascínio por aquela casa, durante anos esqueci-me que existia.
Muita coisa se passou entretanto, e neste momento não tenho algo a que possa chamar um lar, apenas paredes confortáveis onde sei que gostam de mim, tratam de mim e das minhas coisas, mas não, não um lar.

Foi também este Verão que lá passei, num dia especialmente desolante, ia a caminho da Atalaia, mais propriamente de Porto Barcas, precisava daquela paisagem para me acalmar, obrigado meu amor. Foi nesse dia que vi a placa “À venda”!
O meu coração disparou, numa sensação de ansiedade um tanto quanto angustiante,” nunca será minha” pensei … ainda assim apressei-me a tirar o número da Imobiliária … os dias foram passando, e no dia em que entrei na nova casa da Tânia e do Henrique, esta com certeza não será uma casa-mola, liguei para lá.

310 000 era então o preço da felicidade! “Sabe, a casa tem 3 casas de banho, 2 quartos, 2 suites, 2 salas, uma cozinha nova!!” Mas eu não quero saber disso, não quero saber, quero-a para mim, sussurrei cá dentro. Mas no meu caso, até 10 000 seria de mais =/.

Dei voltas e voltas à cabeça a pensar numa maneira, só me apetece ir trabalhar e pedir um empréstimo, quero-a tanto, quero-a como minha.
É antiga e foi restaurada, é linda, apetece-me saborear cada centímetro daquele local soalheiro, viver cada momento, ser tão feliz lá.

Saboreámos o que a cusquice nos deixou, espreitámos por entre os muros azuis e brancos de um caiado fabuloso, mas soube a pouco, não foi meu amor?

A Imobiliária mudou, a felicidade passou para 260 000, mas continuas e continuarás sem nunca ser minha.

boa noite

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Cornucópias & Badaladas

Sinto-me bem, comigo, com os outros, com o mundo.
Cada vez mais tenho certezas de que preciso de gente à minha volta para ser feliz ... e ainda hoje pensei como podem existir jovens no Japão que não têm vida social, não saindo dos quartos nem para comer? será que são felizes? Eu dou razão quando me dizem: "tu precisas das pessoas para ser feliz, precisas de estar rodeada", afinal se assim não for para quê viver em sociedade? só a belo prazer de ignorar milhares de anos de evolução filogenética mas também social e racional?

Mas nem tudo foram rosas, o que levou ao ser humano, mamífero, e portanto poligâmico por natureza, a seguir a monogamia?
Sim, já sei, há muitas mais vantagens em termos um parceiro "certo", perpetua a possibilidade de reprodução, de deixar os nossos genes neste mundo, de ter melhores condições de vida, de maior auto-realização, e numa perspectiva mais abrangente, permite ter no mínimo uma pessoa na nossa vida social (ando a utilizar demasiado a palavra social, será que é do Facebook?) mas continuando, com todos estes benefícios ... as pessoas continuam a trair, a serem desleais e portanto seguem a sua Natureza, afinal, levar uma vida monogâmica é algo imposto na nossa sociedade e não o instinto que lhes é inerente.

Hoje pensei também, ao entrar num chinês, nas coisas ridiculamente baratas que lá encontrei, e desenganem-se os que pensam que muitas delas não valem nada, alguns produtos até têm qualidade e arrisco mesmo a dizer que valem mais do que o preço que lá está. Mas então ... como são tão baratos? aqui chega a parte em que ninguém pensa: Os preços do chinês não vêm só da falta de qualidade mas também da enormidade de pessoas que são exploradas/escravizadas até os produtos chegarem a estas "in" e completamente "outsiders" lojas de conveniência, claro está que se não lhes pagam sequer o que precisam para comer, os produtos são TÃO mais baratos, por isso já sabem, ideal é continuar a comprar nestas lojas, que não fazem mal a ninguém, produtos com vida útil de dois anos no máximo.
Tudo isto, porque hoje, num dos belos destinos aqui da zona, vi um antigo Salão de Chá trocado por uma Loja "Xau Min" ... NO MORE COMMENTS, fiquei PIURSA!

Amanhã vai ser um daqueles dias de aproveitar o que a vida nos dá e mais uma vez apreciar os momentos efémeros e sinceramente bem passados com as minhas Pizza Girls.

Ah e como foi bom rever tantas pessoas de secundário com quem tinha perdido completo contacto, a vida é feita de felizes acasos =D

see u tomorrow, por hoje chega de desvaneios.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

No title

Deambulo pelo Facebook, vendo perfis e fotografias .. como se não tivesse mais nada para fazer, mas tenho e muito. É por esse mesmo sentido de obrigatoriedade e responsabilidade que me sinto esmagada, empurrada contra uma parede que só queria que não existisse.
Quero voltar para o meu canto, sentir-me protegida, preciso de me isolar deste mundo, que não há meio de acabar. Sentir a frescura da maresia madrugadora no meu corpo, suado da corrida para a praia que há tantos anos me acalma a alma, voltar para os meus.
Mas nem tudo são más notícias, este fim-de-semana estou prestes a começar um projecto há muito planeado, estava na minha TimeLine de projectos a médio-longo prazo (lá também consta acabar o curso), sim, espera-me o curso de OPEN WATER DIVER!! na Escola que sempre quis, as aulas de mar vão ser nas minhas Berlengas ^^. Se estou ansiosa? Estou, e não poderia ser de outra forma.

 É incrível ver como a minha disposição mudou depois de falar disto, mas a vida é assim mesmo, um atropelar de sentimentos.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Tapa-Sol

Estou farta que sejas a nuvem cinzenta por cima de mim, quero ver o sol e o frio que me trazes só me faz ficar mais longe daquilo que sou eu.
Talvez tenhas falta de carácter, e são várias as vezes que te observo fraco, inseguro, menor.
Acho piada as pessoas quererem o menos bom para elas, só com medo de não corresponderem ás expectativas daquilo que à partida pensam não conseguirem satisfazer. O potencial da espontaneidade é imenso, de se deixar levar sem receio, desse mesmo, saíram as pessoas mais bonitas da minha vida, os momentos mais verdadeiros, as palavras que nunca pensei dizer.
Não são precisas contagens, estatísticas, passados, o que importa é o devir, e sei que hoje, sou melhor pessoa, mais que no passado.
Bem ... só mesmo para dizer que vais deixar de ser o meu tapa-sol, e que não escreverei (sentirei, viverei, desejarei, quererei, sonharei, imaginarei, tudei)  mais sobre ti, deixaste de valer a pena.
Já só quero ver-te como a mais qualquer outro.

Enpowered by Living Darfur

sábado, 20 de março de 2010

FUGIDIO

"André atemorizava-se cada vez que começava a gostar demasiado de qualquer coisa, tinha sido sempre assim. E nessas alturas, quando perigosamente começava a aprender a gostar, fugia de tudo nunca conseguindo fugir de si mesmo. Não se entendendo, acusava tudo e todos de incompreensão. Gritava mudo, chamava calado por uma liberdade desconhecida, e Alice não sabia de que maneira a lhe poderia oferecer algum dia."
in Continuando assim

Conected

Cada vez mais me questiono quanto aos agradáveis (re)encontros que a vida nos proporciona.
Começo por falar de ti Ly, nós que passamos a vida desencontradas ... voltámos a encontrar-nos e desta vez espero, pela última vez, sim porque não te quero voltar a perder. É impressionante tudo aquilo que sentimos as duas, em tantas ocasiões que as vezes nem é preciso falar ... limitamo-nos a uma palavra, um arrepio, um deja vu ... ly, minha ly ... e quando eu estou mal, tu estas mal. Mas quando me aprisiono, tu libertas-te ... somos tão nós ^^
Em dias desencontrei-me com pessoas, mas reencontrei outra tantas. O Jaelo xD não o via há o quê? 1 ano? lá estava eu, com a minha amora e quando olha para o lado, lá estava ele a ver o mar .. e o quê? é coincidência? logo agora? ^^ soube bem voltar a falar-te João.
O Geada, outra coincidência, 3 anos sem falar com aquele miúdo, bendito facebook ^^ falámos tanto hoje ^^ e que bem soube saber que ainda existem pessoas capazes de largar uma vida para seguir o amor, na Suécia e ainda assim viver sem arrependimentos.
As minhas amoras em Tomar, que bem que soube estar convosco ^^ e lá mais um reencontro, o Leonel .. que aleatório .. era tão pequena quanto te conheci, já passaram 3 anos.
Tu, o Army boy, lá voltámos a falar de novo, vamos resolvendo os nossos conflitos ^^ ainda não foi desta que te trouxe os ovos moles mas um dia resolvemos isso! O João de Peniche já ouviu um chá daqueles que custa, mas só quero o melhor para ele .. e o Kiko, esse continua na mesma como a lesma ^^ um dia vai esquecer.
Diodo biotec eheh o eterno cavalheiro, mais uma reaproximação, engraçado a altura da vida que estas coisas escolhem para acontecer ^^ em situações tão banais como "olá".
Junto a tantos ... e longe de tão poucos ... a vida reservou-me a capacidade adquirida de suportar a ausência daqueles que gosto e me fazem falta.

Boa noite

quinta-feira, 18 de março de 2010

Assim Mesmo


Posso não ter noção do que perdi, mas pelo menos agora sei com o que contar.
Foi tudo tão rápido que não deu tempo de pensar, a verdade é que me sinto muito melhor agora, não sei como me sentirei hoje nem amanhã nem depois, mas hoje, sinto-me bem! Estou surpreendentemente feliz, aliviada, mas melancólica.
É estranho apercebermo-nos de como os sentidos mudam a nossa rota para tantas direcções. Hoje, indubitavelmente, disseram-me que talvez estivesse a caminhar no sentido errado, e todo este tempo que tenho estado a guardar tudo isto dentro de mim, fosse demais. Há tanto que queria ser livre para viver este turbilhão de sentimentos, para desesperar com os atritos, sonhar com os desejos e lidar com as desilusões, por ti, não me importo de esperar ou desesperar, é certo que me magoas mais vezes do que queres, mais vezes do que pensas e mais vezes do que sequer notas … talvez também te tenha magoado. Pela primeira vez aprecio o azedo sentimento do desencontro, o desafio do pouco diálogo e no fim de contas, o que me apetece mesmo é abraçar-te.
Porque somos tão diferentes, tu e eu, e ainda assim, continuo a querer beijar-te. E não imaginas o medo que tenho de embarcar numa outra aventura e magoar(me). Mas como vou voltar atrás? Não sei, porque ontem! Sim ontem, senti-me só por não te ter a meu lado para adormecer, queria ter sentido o teu beijo suave. Enrosquei-me, tapei-me o mais que pude com os cobertores, e ainda assim, o conforto que sentia não me soube  ao teu.

domingo, 14 de março de 2010

Por um segundo ..

Por um segundo, Por uma hora, por um dia, só queria que tudo fosse mais simples, mais linear, mais ... mais ... mais...
Por um segundo, Esquecia o meu orgulho, e libertava esta angústia
Por um segundo admito que teadoro

sexta-feira, 5 de março de 2010

Amo-te

e falta-me o espírito para escrever ...e a alegria da inconsciência e da ignorância para sonhar ...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Hoje morria sabendo que....

...Já Não teria tanto por dizer;
... Nem tanto por sentir;

.... Tinha bons amigos;
.... e Que era capaz de construir coisas que nunca pensei;

... Tinha mais certezas, não quanto ao futuro, mais certezas de mim;
... Devemos dar valor ao que está perto e não ao que está longe;

... Adoro estar rodeada de pessoas e ainda assim ter a minha solidão ^^
.... A vida pode acabar amanhã, e muitas coisas ficarem por dizer ....

«Faith indeed tells what the senses do not tell, but not the contrary of what they see. It is above them and not contrary to them.» Blaise Pascal 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Não te oiço, Não te sinto, Só te leio

Já lá vão quase dois anos ... a notícia veio sorrateira, entorpecida pelas palavras, abafada pela dor insuportável de saber nesse mesmo momento que tudo ia mudar, não ia ser melhor, não ia ser pior, só não ia ser igual. No meu cérebro ficava o desejo de perceber porquê, o porquê de tudo isto, que me causas-te a mim e aos meus .. e no entanto ainda te amamos ... e tanto, ainda te queremos .. e tanto.
Os dias passam, e sim, é verdade, aprendi a viver sem ti. Esqueci a doçura do teu toque, a tua barriga robusta contra o meu corpo frágil, e como era frágil quando estava ao pé de ti... procuro sempre preencher este vazio que me deixas-te e por mais que o encha, transborde e rejeite, cá dentro sabe como se nem uma molécula lá tivesse entrado, mexido, vacilado, como se aquele fosso tivesse ficado para sempre intacto, inatingível, incontornável.
Lembro a tua voz....segura, sábia ... e só no silêncio me lembro do quanto nos gostávamos ... cheguei a questionar esse sentimento, mas como podia?
Ficaram os sonhos adiados, os desabafos perdidos, agora não te oiço, não te sinto só te leio.
Há tanto que não te vejo, não sei como te ver agora, agora não te sei sentir, só sei como te ler...
Tantas batalhas travadas, umas ganhas outras não, e tu ... tu não estavas cá, custou mais a ti ou a mim? A mim que as senti, ou a ti que não nos pudeste ajudar? Impedido de vir, nesse lugar que te mantém.
Aprendi a vencer sem ti, a viver sem ti, a sentir sem ti, no entanto toda eu sou tu. No entanto, toda eu sou tu. Todas as coisas que me mostras-te eu não gostei, absorvi, tornei-as minhas tanto ou mais quanto eram tuas, talvez numa subconsciência de saber que algum dia, naquele dia, tu ias precisar de alguém que as vivesse por ti, porque tu afinal ... estás aí.
Lembro-me do teu sorriso malandro, acho que também o tenho, mas não sei se me lembro de ti. Tento imaginar-te agora, quando te leio pareces-me tão vivo, tão sábio, tão tu. Preciso de te sentir.
Nós e as nossas idas ás Berlengas, ao Musgo na Rocha, à Figueira da Avó, ás Lapas, Atravessar a malhada, os teus Mergulhos, o teu Espírito, a tua Força, a tua Inteligência, a tua Ambição. Reparo nestes dias ... não foram ontem, nem há um mês, nem há um ano, talvez uma década tenha passado. Onde tens andado desde então? porque não te sinto desde aí?
O tempo passou, vivi a minha vida como pude, sem ti. O meu outro pilar dividiu-se em dois e as minhas solas engrossaram, ultimamente não enfraqueço, não caio, não sinto as pedras.
Vivi sem ti, fortaleci na tua ausência, preferia ser de todos a mais fraca se te pudesse ter.
Agora chegou a hora de te voltar a sentir ... e nem sei como ...

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Revigorizada

Foi um dia stressante, o cérebro começa a pedir descanço mas ainda falta um último esforço, só mais duas semanas ...

Em mãos mais um projecto, vou ser Erasmus Buddy de alguém que decidiu vir estudar para esta bela Academia =) espero ser útil, e contornando as tendências gerais, estabelecer mesmo uma ligação com o meu Erasmus eheh

Agora tou no chill out antes de voltar a mais uma ronda de decorar ciência /=(/, nada melhor que um chá com especiarias, de entre elas a que mais me acalma a alma .. a essência fresca e intensa do Cardamomo.

Boa noite...

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Estou farta de ti!

Defined by Facebook

You are a rare creature. You are lovely in the inside, though you think you are weird. You keep to yourself privately, although everyone else thinks you shine. They look to you for comfort, and you never speak out of turn. You are the ultimate regality that everyone lon...gs to be, but to you, it comes naturally. People think you are always bright, but there's a side to you tha tno one knows...you don't know how to express it, therefore, you take on art. You are exceptional at writig or painting or something creative. You might not be a professional at it, but you are not average. You are loved by almost everyone, you have good relationships, but if that relationship ends, you are not the type to get along like good friends again. Sometimes, you are also like the moon...always there in the night sky, carefully watching, cautiously guiding, loved, expected, and special.

what can I say?

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Desdito ...


Não, não é desejo, não é desejo puro ... é mais que isso, ainda assim não sei o objectivo de tudo isto.


Trocas-me as voltas ...sabes e não fazes nada quanto a isso ... one step forward, 3 steps back ,,, que posso eu fazer? se cada vez que se anda para trás pareces tão inatingível como da primeira vez? como se nada se passasse, como se nada te fizesse mover.


É só cumplicidade? como é possível tantas coincidências?


"Se calhar esta tudo errado e a não-mensagem certa."

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

16/01/10

"je m'eveillai, c'était ma maison natale...il pleuvait doucement dans toutes les salles".

Yves Bonnefoy

Filme nub na RTP ...

"Trata-se de desejo, desejo puro, portanto desejo ... de nada ... desejo sem objectivo, tenho medo de o materializar pois depois de concretizado, é desejo sem futuro... o interesse que me ela desperta faz-me tê-la em minha posse pois sei que só eu sou merecedor de tal pessoa"

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Request for Peace

"Porque tens que ver que, nós, nós temos alguma coisa diferente ... charme. Isso torna as coisas mais difíceis ... tu sabes .... também as torna mais fáceis, fáceis de mais ... torna-as mais fáceis de acontecer. É a tua insegurança que as faz acontecer, quer precises ou não delas ... não te podes dividir para sempre"

_ =( _____

sábado, 9 de janeiro de 2010

Next to You

Two 'o clock and I wish that I was sleeping
You're in my head like a song on the radio
All I know is that I got to get next to you
Yeah I got to get next to you
Sitting here turning minutes into hours
To find the nerve just to call you on the telephone
You don't know that I got to get next to you

Maybe were friends
Maybe were more
Maybe it's just my imagination
But I see you stare just a little too long
And it makes me start to wonder
So baby call me crazy
But I think you feel it too
Maybe I, Maybe IJust got to get next to you

Yeah it's five in the morning and I can't go to sleep
'Cause I wish, yeah I wish that you knew what you mean to me
Baby let's get together and end this mystery, oh

Whatcha got to do?
How ya get the one you want to want to get next to you?
I wanna be next to you

Jordin Sparks ^^

Sweet Fever

Are you always this breathtaking?
What happens when desires meet our dreams and suddenly we wake up wanting to change the world ....