sábado, 20 de março de 2010

FUGIDIO

"André atemorizava-se cada vez que começava a gostar demasiado de qualquer coisa, tinha sido sempre assim. E nessas alturas, quando perigosamente começava a aprender a gostar, fugia de tudo nunca conseguindo fugir de si mesmo. Não se entendendo, acusava tudo e todos de incompreensão. Gritava mudo, chamava calado por uma liberdade desconhecida, e Alice não sabia de que maneira a lhe poderia oferecer algum dia."
in Continuando assim

Conected

Cada vez mais me questiono quanto aos agradáveis (re)encontros que a vida nos proporciona.
Começo por falar de ti Ly, nós que passamos a vida desencontradas ... voltámos a encontrar-nos e desta vez espero, pela última vez, sim porque não te quero voltar a perder. É impressionante tudo aquilo que sentimos as duas, em tantas ocasiões que as vezes nem é preciso falar ... limitamo-nos a uma palavra, um arrepio, um deja vu ... ly, minha ly ... e quando eu estou mal, tu estas mal. Mas quando me aprisiono, tu libertas-te ... somos tão nós ^^
Em dias desencontrei-me com pessoas, mas reencontrei outra tantas. O Jaelo xD não o via há o quê? 1 ano? lá estava eu, com a minha amora e quando olha para o lado, lá estava ele a ver o mar .. e o quê? é coincidência? logo agora? ^^ soube bem voltar a falar-te João.
O Geada, outra coincidência, 3 anos sem falar com aquele miúdo, bendito facebook ^^ falámos tanto hoje ^^ e que bem soube saber que ainda existem pessoas capazes de largar uma vida para seguir o amor, na Suécia e ainda assim viver sem arrependimentos.
As minhas amoras em Tomar, que bem que soube estar convosco ^^ e lá mais um reencontro, o Leonel .. que aleatório .. era tão pequena quanto te conheci, já passaram 3 anos.
Tu, o Army boy, lá voltámos a falar de novo, vamos resolvendo os nossos conflitos ^^ ainda não foi desta que te trouxe os ovos moles mas um dia resolvemos isso! O João de Peniche já ouviu um chá daqueles que custa, mas só quero o melhor para ele .. e o Kiko, esse continua na mesma como a lesma ^^ um dia vai esquecer.
Diodo biotec eheh o eterno cavalheiro, mais uma reaproximação, engraçado a altura da vida que estas coisas escolhem para acontecer ^^ em situações tão banais como "olá".
Junto a tantos ... e longe de tão poucos ... a vida reservou-me a capacidade adquirida de suportar a ausência daqueles que gosto e me fazem falta.

Boa noite

quinta-feira, 18 de março de 2010

Assim Mesmo


Posso não ter noção do que perdi, mas pelo menos agora sei com o que contar.
Foi tudo tão rápido que não deu tempo de pensar, a verdade é que me sinto muito melhor agora, não sei como me sentirei hoje nem amanhã nem depois, mas hoje, sinto-me bem! Estou surpreendentemente feliz, aliviada, mas melancólica.
É estranho apercebermo-nos de como os sentidos mudam a nossa rota para tantas direcções. Hoje, indubitavelmente, disseram-me que talvez estivesse a caminhar no sentido errado, e todo este tempo que tenho estado a guardar tudo isto dentro de mim, fosse demais. Há tanto que queria ser livre para viver este turbilhão de sentimentos, para desesperar com os atritos, sonhar com os desejos e lidar com as desilusões, por ti, não me importo de esperar ou desesperar, é certo que me magoas mais vezes do que queres, mais vezes do que pensas e mais vezes do que sequer notas … talvez também te tenha magoado. Pela primeira vez aprecio o azedo sentimento do desencontro, o desafio do pouco diálogo e no fim de contas, o que me apetece mesmo é abraçar-te.
Porque somos tão diferentes, tu e eu, e ainda assim, continuo a querer beijar-te. E não imaginas o medo que tenho de embarcar numa outra aventura e magoar(me). Mas como vou voltar atrás? Não sei, porque ontem! Sim ontem, senti-me só por não te ter a meu lado para adormecer, queria ter sentido o teu beijo suave. Enrosquei-me, tapei-me o mais que pude com os cobertores, e ainda assim, o conforto que sentia não me soube  ao teu.

domingo, 14 de março de 2010

Por um segundo ..

Por um segundo, Por uma hora, por um dia, só queria que tudo fosse mais simples, mais linear, mais ... mais ... mais...
Por um segundo, Esquecia o meu orgulho, e libertava esta angústia
Por um segundo admito que teadoro

sexta-feira, 5 de março de 2010

Amo-te

e falta-me o espírito para escrever ...e a alegria da inconsciência e da ignorância para sonhar ...