domingo, 13 de outubro de 2013

Morre sempre alguém.

É a festa em Ribamar ... e como não podia deixar de ser, morreu alguém.
Não que a morte deva ser celebrada, nada disso, mas porque esta é já uma premissa destas andanças.

Esta senhora era linda!
Apesar de não a conhecer muito bem (infelizmente) bastou-me pouco para perceber que bastavam uns minutos de conversa miúda para nos sentirmos tão confortados com a calma que ela nos transmitia.

Era uma daquelas pessoas verdadeiramente espirituais. Com uma energia limpa, transparente, inspiradora,  tão bonita.
Gostava muito de a visitar quando tinha a loja mas de facto não sabia que "estava mal" de novo.
"São aquelas doenças chatas" diziam-me hoje.

Para onde quer que tenha ido, sei que foi para um sítio tão bonito como ela.

Morre sempre alguém.

1 comentário:

This haunted home disse...

Sempre. E faz sempre falta, esse alguém, a alguém. *