quinta-feira, 19 de novembro de 2009

CP Coimbra-B/Fátima

"Que incomodada que vou neste comboio, acabei de ler um romance estou sensível, no transbordo apanhei uma conversa entre mãe e filha, a mãe quer ir para o estrangeiro trabalhar, e ela vai ter que ficar com os avós, são basicamente umas nómadas, e a filha não tem quaisquer amigos, lamuira-se em desespero. "Já falámos disto, tem que ser!", "Tu nem tens amigos aqui podes muito bem mudar-te outra vez!", "Fazes o que eu te mando, eu tenho que ir embora!", "Isto não é lugar para se falar disto!", "Fazes-me a vida negra ....". Separam-se, sinto-me mal de ter ouvido a conversa mas elas também não fizeram por manter a descrição ...Separam-se, a filha segue no regional, fica no banco ao lado do meu ... os fones no máximo, vai a ouvir infected mushroom, ás vezes metal, está tão perturbada (talvez esteja a ir para casa dos avós), não consegue parar quieta, tenta auto-controlar-se, não chorar. Apetece-me ajudá-la, começo a ficar ansiosa, queria abraçá-la sei lá, dizer que todos os problemas se resolvem, mas não sou capaz, ia parecer absurdo.. Também já tive muitos problemas, a música acalmou..ouve o que parece ser greenday, pobre, deve ter 15 anos, nunca precisou de tanta estabilidade como agora ...

E como gostava de a ajudar, escrevi um bilhete... "Não pude deixar de ouvir a conversa, desculpa, as vezes é bom falar com um desconhecido, um desconhecido não julga, só ouve ... sou a Lenny, este é o meu mail ..."

Não lho entreguei, entrei em conflito, achei que estava a exagerar, que não me devia meter, ela olhava para mim, eu para ela, com o bilhete na mão ...cheguei, Fátima (mais uma visita ao mundo da minha devota mãe) saí, em mim, um sentimento de inutiliadde.
Aquele olhar meio desesperado vai ficar na minha memória por uns tempos, espero que alguém a ajude ... quinze anos sem amigos deve ser algo terrível .. espero que ela fique bem ...."

...




Sem comentários: